Uma forma simples (e óbvia) de melhorar o Mundial de Clubes

Uma forma simples (e óbvia) de melhorar o Mundial de Clubes

Por: Alexander Rodrigues

Mundial de Clubes
Bayern campeão de 2020.
Foto: Mohammed Dabbous/Reuters

Desde 2005, o Mundial de Clubes da FIFA tem um formato que contempla todos os campeões continentais do planeta. Mais recentemente foi divulgado que ele será inchado e passará a ser disputado de quatro em quatro anos, porém essa ideia foi travada devido à pandemia de COVID-19.

Obviamente, isso se deve ao interesse da entidade máxima do futebol em ter a sua grande competição de clubes e rivalizar, na medida do possível, com a UEFA Champions League.

Muito já se falou que esse novo Mundial vai ser um tanto bizarro, pois os elencos dos times, principalmente os de fora da Europa, mudam muito de um ano para o outro. Ou seja, é capaz de um campeão de Libertadores chegar no torneio com as suas estrelas jogando pelo campeão da Champions.

Por isso, vamos fazer um exercício de imaginação e projetar um Mundial do formato iniciado em 2005 com algumas melhorias pontuais, sendo disputado todo ano e sem inchá-lo.

LEIA: PRODÍGIOS DO FM 2011: SERÁ QUE TODOS VIRARAM?

Time sede forte

Desde 2005, o Mundial nunca foi disputado em um continente relevante para o futebol. Consequentemente, a vaga para o campeão nacional do país sede sempre foi preenchida por equipes fracas para enfrentar o campeão da UEFA ou CONMEBOL.

Adição dos campeões da Sul-Americana e Liga Europa

Essa é a mais óbvia de todas e que já vem sendo falada há muito, muito tempo e é auto-explicativa, pois com mais dois times relevantes o nível técnico e de interesse do público aumenta.

Agora que falamos essas ideias, vamos imaginar como teria sido o Mundial de Clubes da FIFA de 2020 se essas pequenas mudanças fossem implementadas.

Em um cenário normal sem restrições de pandemia, imagine que ao invés do Catar, o torneio fosse sediado em uma nação relevante que se interessa pelo Mundial como a Itália, por exemplo. Logo, teríamos a Juventus como uma das participantes por ser o campeão do país sede.

O argentino Defensa y Justicia, campeão da Copa Sul-Americana, e o espanhol Sevilla, campeão da Liga Europa, seriam mais dois times de países fortes a entrarem no torneio.

VOCÊ JÁ VIU NOSSO PODCAST SOBRE FUTEBOL INTERNACIONAL?

Quanto ao formato, o que não falta são ideias. Como colocar os times mais fracos para irem se matando antes do torneio, por exemplo. Mas o principal é que, se fosse nessas condições, teríamos no último mundial times como: Bayern de Munique, Juventus, Sevilla, Palmeiras, Defensa y Justicia, além do Tigres do México, que se provou uma forte equipe.

Qual seria a sua ideia para um Mundial de Clubes da FIFA mais competitivo?

Gostou do material? Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

Contato Comercial: contatofcamor@gmail.com

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *