Os maiores campeões da Libertadores Feminina

Os maiores campeões da Libertadores Feminina

1 Título

Colo-Colo – Chile

Foto: Reprodução

As Albas conquistaram a América no ano de 2012, ao bater o Foz Cataratas do Brasil nos penaltys na grande final. A venezuelana Yusmery Ascanio foi o destaque do time campeão, com 4 gols marcados.

Sportivo Limpeño – Paraguai

Foto: AFP

O ano de 2016 foi o da primeira glória continental do Paraguai na competição, quando a equipe Rojiblanca do Sportivo Limpeño bateu o Estudiantes de Guárico da Venezuela por 2×1 na final. Liz Peña foi a artilheira do time campeão, com 3 gols.

Atlético Huila – Colômbia

Os maiores campeões da Libertadores Feminina
Foto: @AHuilaFemenino

O Atlético Huila da Colômbia levou sua Liberta Feminina em 2018, quando venceu o Santos na finalíssima nos penaltys. A venezuelana Nubiluz Rangel foi quem mais marcou para o Auriverde: foram 2 golzinhos.

Os maiores campeões da Libertadores Feminina

2 Títulos

Ferroviária – Brasil

Foto: Conmebol/Divulgação

Em 2015, as Guerreiras Grenás conquistaram a Copa Libertadores Feminina quando venceram o chileno Colo-Colo por 3×1 na decisão. Nenê foi a goleadora da Ferroviária: foram 4 gols no torneio.

Na edição de 2020 o bi veio ao bater o América de Cali na grande final. Sochor e Aline Milene foram os nomes dos gols da vitória de 2×1 que deu mais uma glória continental para a Ferrinha.

Santos – Brasil

Foto: Ricardo Saibun – AGIF

As Sereias da Vila faturaram um bicampeonato seguido nas duas primeiras edições da Libertadores Feminina, em 2009 e 2010. Na primeira humilharam a Universidad Autónoma do Paraguai com uma goleada de 9, eu disse 9×0, na final. Cristiane, artilheira do torneio com 15 gols e Marta com 7, foram dos destaques.

Na segunda conquista, o batido da vez na final foi o Everton do Chile, por 1×0. Cristiane (de novo) e Grazi foram as artilheiras do bi, com 7 gols cada.

Corinthians – Brasil

Os maiores campeões da Libertadores Feminina
Foto: reprodução

O primeiro título corintiano veio quando a equipe ainda se chamava Audax/Corinthians, no ano de 2017, ao bater o Colo-Colo do Chile nos penaltys. Amanda Brunner foi uma das artilheiras da competição, com 4 tentos anotados.

O bi veio em 2019, quando bateu a Ferrovária na final brasileira por 2×0. A artilheira do Timão foi Millene, que balançou as redes em 5 ocasiões durante a competição.

3 Títulos

São José – Brasil

Os maiores campeões da Libertadores Feminina
Foto: Acervo Museus de Esportes SJC

A equipe do São José Esporte Clube, de São José dos Campos, é a maior da América do Sul e isso se traduz no número de títulos da Libertadores Feminina em sua história.

A primeira glória veio em 2011, ao bater o Colo-Colo do Chile por 1×0 na final. Daniele Batista foi a goleadora do São José, com 4 gol anotados no certame continental.

O bi chegou em 2013, após um 3×1 no Formas Íntimas da Colômbia na decisão. Dani, Gislaine e Priscilinha foram os nomes dos gols da final.

Um ano depois, em 2014, as Meninas da Águia levaram o bi seguido e a sua terceira conquista continental ao atropelar o Caracas da Venezuela, por 5×1 na finalíssima. Andressa Alves foi a artilheira do São José e da competição, com 6 gols marcados.

Gostou do material? Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

Contato Comercial: contatofcamor@gmail.com

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *