Capitais do futebol: Wellington

Capitais do futebol: Wellington

O “capitais do futebol” viajou até a Oceania para falar sobre os clubes da capital de um dos países com melhor qualidade de vida de todo o planeta Terra.

Wellington é a capital e um dos polos culturais da Nova Zelândia. Conhecida pelos neozelandeses como “Windy Wellington” ( Wellington Ventosa), a cidade se encontra na ilha norte do país onde há muitos ventos e terremotos constantes.

Capitais do futebol: Wellington
O bonde de Wellington é um dos principais pontos turísticos da cidade. Foto: iStock

Capitais do futebol: Wellington

Team Wellington FC

Capitais do futebol: Wellington

Fundado no subúrbio de Miramar, o Team Wellington Football Club nasceu no ano de 2004 e, desde então, conseguiu alguns feitos que orgulharam e muito a capital.

Conhecido como Team Welly, a equipe manda suas partidas no Estádio David Farrington Park, nome da ex-lenda do clube, morto em 2008.

David Farrington Park
David Farrington Park. Foto: http://groundhopping.de/

Os TeeDubs ergueram o seu primeiro troféu na temporada 11/12, quando arremataram a White Ribbon Cup, uma espécie de Copa da Nova Zelândia, que teve apenas uma edição.

Capitais do futebol: Wellington
Foto: Grant Stantiall

Em 2014, veio o título da Supercopa da Nova Zelândia, conhecida como ASB Charity Cup. A competição reúne o campeão nacional e o time neozelandense mais bem colocado na Liga dos Campeões da Oceania.

O clube se qualificou para essa disputa, justamente, por ter batido na trave na competição continental, onde perderam a final caseira frente ao Auckland City.

O seu primeiro campeonato neozelandês veio em 2016, após terminar em terceiro na fase de classificação e ter uma vingança deliciosa frente o Auckland City na finalíssima. Destaque para o inglês Ben Harris, artilheiro do clube na Liga com 14 gols.

Capitais do futebol: Wellington
O artilheiro Ben Harris beijando a medalha de campeão neozelandês.
Foto: Shane Wenzlick/Photosport.

E 2016 poderia ter sido ainda melhor se não fosse mais uma derrota na Liga dos Campeões da Oceania, de novo, para o rival nacional Auckland City.

O ano de 2017 teve o mesmíssimo roteiro, os TeeDubs alcançaram o bicampeonato nacional e da Supercopa em cima do Auckland City, com Ben Harris, mais uma vez, sendo importante, mas a artilharia ficou com Tom Jackson, que fez 16 gols.

Capitais do futebol: Wellington
Tom Jackson foi o principal nome do bi do Team Welly.
Foto: Raghavan Venugopal/Photosport.

Pouco mais de um mês depois, o Team Wellington disputou o segundo jogo da decisão da Liga dos Campeões da Oceania e encarou nova derrota. Adivinha para quem? Sim, o Auckland City.

Em 2018, de novo, o rival nacional aparecia na frente do time da capital, mas o roteiro foi diferente, pois fizeram uma final antecipada nas semifinais, e dessa vez o Team Welly levou a melhor.

Depois de empatar o jogo de ida no David Farrington Park, os TeeDubs bateram o rival pelos gols fora no 2×2 da segunda partida.

No primeiro jogo da final em casa, um sonoro 6×0 no Lautoka de Fiji e, depois do triunfo de 4×3 no jogo de volta, o grito de campeão continental que estava engasgado foi posto para fora.

O capitão Justin Gulley vibra com o troféu histórico da Liga dos Campeões da Oceania.
Foto: fifa.com

Em um universo paralelo, um Galvão Bueno neozelandês gritou: “Bate no peito e grita alto torcedor TeeDub! A Oceania é sua!”

Artilheiro do torneio com oito gols, Angus Kilkolly foi o destaque da equipe.

Capitais do futebol: Wellington
Angus Kilkolly posa com o troféu de artilheiro da Liga dos Campeões da Oceania.
Foto: @ofcfootball

Capitais do futebol: Wellington

Wellington Phoenix FC

Capitais do futebol: Wellington

Nascido em 2007, o Wellington Phoenix Football Club é afiliado à A-League, a principal Liga da Austrália, assim como, o canadense Toronto FC joga a MLS dos Estados Unidos.

A equipe herdou a licença do New Zealand Knights, equipe de Auckland que perdeu seu lugar no Campeonato australiano devido aos resultados dentro de campo e problemas financeiros e administrativos fora.

Eles até disputam a primeira divisão da Nova Zelândia, porém com a sua equipe B, conhecida como Wellington Phoenix FC Reserves.

Lembrando que a Austrália, no mundo do futebol, não pertence à Oceania, pois é afiliada à Federação Asiática, consequentemente, a competição continental que o Nix é elegível para participar é nada menos do que a acirrada Liga dos Campeões da Ásia.

Os auri-negros mandam seus jogos no Wellington Regional Stadium, conhecido comercialmente como Sky Stadium.

Capitais do futebol: Wellington
Sky Stadium.
Imagem: Sky TV

Por estar em uma Liga mais rica e, consequentemente, mais competitiva, o The Nix nunca levantou um troféu sequer em toda a sua história, conseguindo no máximo o vice-campeonato da A-League.

Camisa do Wellington Phoenix com o logo da A-League.
Foto: wellingtonphoenix.com

Já na FFA Cup, a Copa da Austrália, a equipe da capital neozelandesa nunca passou das oitavas de final.

Isso leva ao questionamento: é melhor ser um time com troféus nacionais e internacionais, como o Team Wellington, ou jogar em Ligas mais ricas e competitivas, como é o caso do Wellington Phoenix?

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *