J-League Perfect Striker: o game que popularizou o futebol japonês no Brasil

J-League Perfect Striker

Para quem já nasceu na época da batalha entre FIFA X Pro Evolution Soccer, pode não ter ideia de como era diferente a forma como os gamers apaixonados por futebol se divertiam no final dos anos 90.

Primeiro de tudo, além de naturalmente ( e obviamente) os gráficos serem bem ruins em comparação aos atuais, tinha também a questão dos uniformes, que nós vamos te explicar adiante.

Jikkyō J-League Perfect Striker, foi lançado no Japão em 1996 para o Nintendo 64, sob os mesmos moldes do International Super Star Soccer 64, que era voltado para seleções e para o Ocidente.

J-League Perfect Striker
J-League Perfect Striker para o N64.

Só no no ano seguinte, o equivalente para o Playstation 1, o J-League Jikkyou Winning Eleven ’97 traria os uniformes condizentes e era também um dos únicos títulos com essa característica na época.

J-League Jikkyou Winning Eleven do PS1.

O FIFA 97, por exemplo, tinha seleções e clubes, porém os uniformes não eram fidedignos (escudo, patrocínio, material esportivo etc…). Por outro lado o ISSS 64 tinha uniformes mais próximos do real, mas o jogo só reunia seleções.

FIFA 97.
FIFA 97.
J-League Perfect Striker
Uniforme da Inglaterra no ISSS64. Era um “8K” para a época.

Ou seja, não haviam muitos games que trouxessem pelo menos um vislumbre dos uniformes dos clubes e foi aí que o J-League Perfect Striker se diferenciou no mercado.

O jogo não trazia apenas os uniformes “bonitinhos” como todo ele era tematizado sobre a primeira divisão japonesa da temporada 96, trazendo também mais aspectos fidedignos como escudos, estádios, mascotes e jogadores licenciados com foto e que, inclusive, tinham seus nomes narrados.

Só que tinha um pequeno detalhe: o game estava todo em japonês!

Para a escassez da época, isso não foi um problema e, aos poucos, os gamers começaram a identificar jogadores, clubes e estádios. Lembrando que a própria J-League já não era tão novidade no Brasil pelos jogos passados na televisão.

Haviam algum clubes que tinham jogadores brasileiros e internacionais super conhecidos por aqui e que não necessariamente estavam em fim de carreira. Dá uma olhada!

Careca, Edílson Capetinha, Sérgio Manoel, Zinho, Evair, Cesar Sampaio, Antonio Carlos Zago, Argel e Dunga são apenas alguns dos muito craques brasileiros presentes no jogo espalhados pelos times.

Presente no game, Dunga jogou a Copa de 98 como jogador do Júbilo Iwata.
Edilson “Capetinha” era um dos melhores atacantes do game.

Tinha também um outro jogador que quando pegava na bola o narrador japonês falava em alto e bom som “Maradona” e é claro que isso fez muita gente acreditar que “El Pibe” jogou em terras nipônicas.

Porém se tratava de Hugo Maradona, irmão mais novo de Don Diego, que aparecia no jogo defendendo o Avispa Fukuoka.

J-League Perfect Striker: o game que popularizou o futebol japonês no Brasil
Hugo Maradona.

Por todos esses fatores é que J-League Perfect Striker mora no coração de todos os gamers da época.

E aí? Qual jogo de futebol marcou mais a sua infância?

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *