Entrevista com Roeland Engelen, diretor do HVV de Haia da Holanda

Uma das primeiras postagem do site Futebol com Amor foi sobre o HVV de Haia, um dos maiores campeões da Holanda de todos os tempos. Se você ainda não viu, clique no link abaixo.

Essa postagem apresentou para o grande público um clube de uma imensa história e, por isso, nós procuramos a diretoria do HVV para que a gente pudesse bater um papo e saber mais sobre o que esse grande campeão do passado representa.

Roeland Engelen, diretor do gigante de Haia, gentilmente conversou com o FCA e nos brindou com uma ótima entrevista.

Roeland Engelen com a nossa matéria do HVV no PC no fundo.
Roeland Engelen com a nossa matéria do HVV de Haia no PC ao fundo.

Luta contra o futebol moderno, reivindicação pelo inventor da pedalada e um show sobre toda a origem do futebol profissional na Holanda foram apenas alguns dos tópicos dessa ótima conversa.

Olá Roeland, primeiro de tudo muito obrigado por falar conosco.

“Olá! Ótimo poder ler a história do nosso clube no site do FCA com a ajuda do Google tradutor, ficou bem fidedigna!”

Gostaríamos de iniciar sabendo como começou a sua história no HVV.

“Quando eu era criança, joguei futebol por duas temporadas com o clube, mas passei a jogar cricket quando tinha 15 anos. Tenho a carteira de sócio desde então (1991). Eu joguei como goleiro nos times de baixo, o clube devia ter entre 8 e 10 times na época.”

E continuou…

“Eu sempre fiz parte do departamento que cuida da memória do clube, eu fui editor da revista e dos livros de aniversário em 2008 e 2013. Passei oito anos como secretário e desde 2014 sou o tesoureiro do HVV.”

“Tudo isso é um trabalho voluntário, a diretoria é composta por um grupo de amigos que costumavam jogar contra e realmente se divertiam no clube.”

O futebol holandês é amado aqui no Brasil, com muitos torcedores da seleção da Holanda e também de clubes como Ajax, PSV e Feyenoord, porém poucos sabem sobre a história do HVV de Haia .

E na Holanda? Há algum tipo de reverência e lembrança constante sobre o HVV no país? Como o clube é visto?

“Eu sinto que o HVV não é mais tão conhecido assim. Acho que em Haia, a terceira maior cidade do país, a maioria das pessoas sabem da nossa existência. Nós estamos com mais de 1100 sócios jogando futebol, somos um dos maiores clubes da cidade e muito popular entre os jovens jogadores. Os pedidos para se associar excederam nossa capacidade máxima, nós temos uma lista de espera para os jovens jogadores.”

Porém fora de Haia, a coisa é diferente.

“Fora da nossa região, até a maioria dos jogadores não conhecem o nosso clube, apenas ocasionalmente nós somos parte das notícias nacionais. Por exemplo: quando o Ajax ganhou o seu quarto título holandês seguido em 2014, foi mencionado que eles dividiam esse recorde com o HVV.”

“Em 2007, quando a federação holandesa permitiu que Ajax, PSV e Feyenoord jogassem com uma estrela na camisa (uma por cada 10 campeonatos holandeses conquistados), nós mesmos anunciamos que também jogaríamos com uma estrela na camisa desde então.”

HVV de Haia

“Quando Piet Keizer, ex-jogador do Ajax, morreu em 2017, foi lembrado como o inventor da “pedalada”, mas dias depois a correção veio: Law Adam, jogador do HVV é que tinha inventado esse drible. Nesse mesmo ano, em um quiz num programa de televisão apareceu a pergunta sobre qual time tinha mais títulos holandeses depois de Ajax, PSV e Feyenoord. É assim que os nossos grandes sucessos são lembrados!”

Veja abaixo a matéria que esclarece sobre a invenção da pedalada.

Como são os torcedores do HVV hoje em dia? É normal ter pessoas que torcem para grandes como Ajax, PSV e Feyenoord e também para o HVV?

“Torcedores do HVV, hoje em dia, são compostos pela maioria de sócios e ex-sócios. Gente que jogou no nosso clube sempre mantém um laço forte com o time. Mas essa torcida está em um nível totalmente diferente da torcida para Ajax, PSV ou Feyenoord. A maioria dos nossos sócios torce por algum desses clubes. Jogos são transmitidos no clube e, especialmente, a rivalidade entre Ajax / Feyenoord, uma rivalidade saudável.”

Sei que vocês devem estar cansados de responder isso, mas é relevante perguntar: Como um time tão campeão que tinha o mesmo status do Ajax em tempos atuais cai e não consegue retornar ao alto nível?

“Nós não ficamos ofendidos de forma nenhuma com essa pergunta! Talvez possa soar estranho, mas a questão é: nós não queremos mais estar no mesmo nível do Ajax.”

E Roeland explicou o porquê.

“O futebol profissional foi introduzido na Holanda em 1954. Nós estávamos na segunda divisão na época. Nosso clube, um dos fundadores do futebol na Holanda era contra o futebol profissional e insistiu para que houvesse uma liga amadora paralela. Quando Ajax, PSV e Feyenoord escolheram jogar a liga profissional, nosso clube sempre manteve a sua condição de amador em uma liga separada.”

“Nós éramos contra pagar os jogadores, inclusive os atletas do time principal tinham que pagar a mesma mensalidade para o clube como todos os outros sócios. Dessa maneira, nós apenas tinhamos jogadores que realmente gostavam de jogar no nosso clube e o nosso time titular é reconhecido pelos sócios.”

“Nós acreditamos que isso fortalece o laço de “família” entre os sócios do clube. Em anos recentes, a divisão entre as ligas profissionais e amadoras vem desaparecendo aos poucos. Nas ligas amadoras, pagamento a jogadores agora está oficialmente permitido. Dessa maneira, é muito difícil para o nosso clube chegar em maiores patamares.”

Qual é a filosofia do clube hoje em dia? E quais são os planos para o futuro?

“A filosofia do clube permanece intacta, mas nós sempre tentamos jogar no nível mais alto possível, dentro da nossa filosofia. Para subir de patamar nós investimos em treinadores e categorias de base. O treinador do nosso primeiro time é André Wetzel, ex-jogador e treinador de times da primeira divisão como ADO Den Haag, FC Den Bosch, Willem II, VVV Venlo e o KV Mechelen da Bélgica.”

André Wetzel

“Nós esperamos ser possível chegar à sexta divisão nacional, mas, devido nossa política, um nível acima desse pode ser muito difícil de alcançar. Todos os nossos times Sub-13,15,17 e 19 jogam contra os melhores clubes amadores. Com mais de 900 jovens, nós temos uma das maiores categorias de base da região. Se a maioria deles continuar jogando até chegar ao primeiro time, nosso futuro será brilhante.”

Jovens do HVV de Haia.

Como o HVV trabalha para conseguir novos torcedores?

“Nossos torcedores são os nossos sócios. Se você jogou pelo clube, então você terá um lugar especial nos nossos corações. Muitos ex-jogadores ainda são sócios e vêm aos jogos, por mais que as partidas do nosso primeiro time não sejam de casa cheia. Na maioria dos jogos temos cerca de 100 a 150 torcedores, mas quando estamos jogando decisões nós atraímos maiores públicos, como em 2009, em partida contra o Quick, quando recebemos mais de mil torcedores.”

“Mas, é claro, também no Brasil você pode se tornar um torcedor do HVV. A primeira coisa que você pode fazer é comprar um flâmula no nosso site (Clique aqui para acessar) e acompanhar aos jogos do nosso primeiro time no Twitter no @HaagseVV.”

Como é a relação do HVV com a cidade de Haia?

“Nós somos parte da comunidade de Haia, temos laços fortes com outros clubes na cidade como nossos rivais no futebol e no cricket, como o HBS e o Quick, clubes também fundados no século XIX, porém Haia é uma cidade grande e a maioria dos nossos sócios moram nas redondezas do clube.”

Há algum tipo de rivalidade com o ADO Den Haag? Os clubes têm algum tipo de relação?

Não há rivalidade com o ADO Den Haag. Algumas vezes no ano nós organizamos grupos de 100 a 200 jovens jogadores para ir a uma partida do ADO Den Haag. Para eles é ótimo visitar um estádio grande. No nosso campo você pode andar a qualquer hora que você quiser, o que irá lhe dar um sentimento de família que você não sentirá nos clubes profissionais. Nesse sentido os clubes são incomparáveis.”

Roeland, se tiver algo que não perguntamos e que você ache relevante falar, o espaço é todo seu.

“O nosso campo “De Diepput” é, hoje em dia, o campo de futebol mais antigo da história da Holanda. Em 2019, nós colocamos uma placa comemorativa para marcar esse fato histórico bem na entrada.”

A gente agradece pela atenção e pela aula de futebol holandês dada por Roeland Engelen e desejamos muita sorte ao HVV para o futuro.

Entrevista com Roeland Engelen, diretor do HVV de Haia

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *