Como um vulcão evitou a ida de Lewandowski para o Blackburn em 2010.

Um dos melhores atacantes de sua geração, Robert Lewandowski fez história com gols e títulos pelo Borussia Dortmund e, atualmente, pelo Bayern de Munique, porém, se não fosse um fenômeno natural, o destino do atacante teria sido diferente.

Em 2010, o então técnico do Blackburn Rovers, Sam Allardyce, viajou para a Polônia para observar um jovem atacante que estava se destacando no país, atuando pelo Lech Poznan. “Big Sam” revelou em conversa com a rádio londrina Talksport que o clube estava praticamente fechado com o atacante, até que um vulcão na Islândia mudou tudo.

Lewandowski vinha achamando atenção com seus gols no Lech Poznań.
Robert Lewandowski vinha chamando a atenção com seus gols no Lech Poznan.

“Eu fui com o meu diretor Martin Glover e foi uma viagem e tanto. Nós ficamos impressionados com o jogador, o diretor fechou o negócio por 8 milhões de euros com o clube e ele estava prestes a embarcar no avião.

“Então, a nuvem de cinzas começou na Islândia e todos os voos foram cancelados, e assim ele não pode pegar o avião.”

Sam Allardyce quase assinou com Lewa em 2010.
Sam Allardyce quase assinou com Lewa em 2010.

Sam se refere ao vulcão islandês Eyjafjallajökull que teve uma erupção em abril de 2010, causando um caos nas viagem aéreas pela Europa por seis dias.

“Nós estávamos esperando ele no aeroporto de Manchester e, então, uma ou duas semanas depois ele assinou com o Borussia Dortmund”. Allardyce finalizou dizendo: “Eu não me lembrava disso até ler uma matéria onde Lewandowski comentou. Isso só me fez lembrar como nós ficamos perto de ter um dos melhores artilheiros do mundo”.

A matéria em que o treinador se refere foi uma entrevista de Lewandowski ao jornal inglês The Times onde o atacante dá detalhes desse fato curioso.

“Eu tive a oportunidade de ir para o Blackburn, mas eu queria ver como era o campo de treinamento”. E continuou dizendo: “Eu achei ele um cara legal e muito bom treinador, ele estava preparado para pegar um jovem jogador que tinha algo novo e poderia se tornar em algo especial. Ele queria vir até a Polônia para me ver, o que foi ótimo.”

“Haviam muitas ofertas para pensar quando eu estava saindo de Poznan. Eu queria saber se eu fosse para lá, o que eu teria, o que eu poderia aprender? Eu acho que seria bom se eu tivesse ido para o Blackburn, mas eu gostaria de ver o centro de treinamento e o estádio. Eu não pude ir por causa da nuvem de cinzas do vulcão.” E finalizou: “Foi uma semana e ninguém pode voar na Europa. A passagem estava marcada, mas nós não pudemos ir. Isso mudou a minha vida. Se eu tivesse ido para Blackburn, talvez eu tivesse ficado por lá”.

Nesse meio tempo, apareceu a proposta do Borussia Dortmund de Jürgen Klopp e o resto é história.

Lewa e Klopp.

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *