Borussia Mönchengladbach dos anos 70: único anti Bayern

Borussia Mönchengladbach – Não é de hoje que o futebol alemão vive um monopólio, pois o Bayern de Munique se distancia mais e mais dos concorrentes e mesmo que haja crise interna, técnica ou troca de treinador, ao final da temporada é sempre o gigante da Baviera que celebra, seja com títulos nacionais ou europeus.

O Borussia Dortmund é visto como o anti Bayern dos tempos atuais, porém o último título de Bundesliga dos auri negros foi em 2012 e, além disso, pode até surgir uma surpresa ou outra na Copa da Alemanha, mas de forma sólida, isso não acontece desde que o outro Borussia, o de Mönchengladbach, peitou os bávaros como ninguém.

Até o início da temporada 69/70, o Borussia Mönchengladbach só havia conquistado um título na sua história, no caso a Copa da Alemanha, dez anos antes, em 59/60. A partir daí, se deu o início de uma hegemonia de títulos que ninguém mais conseguiu chegar perto, exceto o Bayern.

Borussia Mönchengladbach campeão da Copa da Alemanha da temporada 59/60.
Borussia Mönchengladbach: campeão da Copa da Alemanha da temporada 59/60.

Borussia Mönchengladbach – 69/70

A primeira Bundesliga veio na temporada de 69/70, com Die Borussen terminando quatro pontos à frente do gigante de Munique. Festa total na cidade, porém muitos poderiam achar que seria um ano atípico na Alemanha, mas os anos seguintes mostraram que não.

Sob o comando de Hennes Weisweiler, que viria a ser um dos técnicos mais vitoriosos do futebol alemão, o Borussia contou com os gols de Werner Weist e Herbert Laumen e da segurança na defesa de Berti Vogts para a glória nacional.

Hennes Weisweiler levantando a salva de prata da temporada 69/70 junto com o time do Borussia.
Hennes Weisweiler levantando a salva de prata da temporada 69/70 junto com o time do Borussia.

Borussia Mönchengladbach – 70/71

A temporada 70/71 mostrou que o Borussia não era uma equipe de uma temporada só, pois pelo segundo ano seguido se sagrou campeão da Bundesliga e, mais uma vez, deixando o Bayern para trás, no caso, dois pontinhos atrás.

Borussia Mönchengladbach campeão da Bundesliga de 70/71.
Borussia Mönchengladbach: campeão da Bundesliga de 70/71.

O bicampeonato coroava mais uma vez o treinador Hennes Weisweiler, que contou novamente com os gols de Herbert Laumen, porém surgia um jogador que viria a se tornar uma lenda no clube. Estamos falando de Jupp Heynckes, sim, ele mesmo que anos depois ganhou tudo como treinador do Bayern.

Jupp Heynckes e Herbert Laumen.
Jupp Heynckes e Herbert Laumen.

Nessa temporada, os potros disputaram a Copa dos Campeões da Europa, perdendo nas oitavas de final para o Everton da Inglaterra nos penaltys. Ainda não era o ano de conquista europeia.

Borussia Mönchengladbach – 71/72

A temporada de 71/72 não trouxe títulos, mas a equipe continuava constante, por mais que terminar em terceiro, 12 pontos atrás do campeão Bayern não tenha sido nada agradável.

Na Copa da Alemanha, caiu nas quartas para o Schalke 04 que, se serve de consolação, acabou sendo o campeão daquele ano. Na Copa dos Campeões perder na segunda rodada para a Internazionale não era vergonha para ninguém, já que além de ser uma equipe gigante, o time de Milão foi o vice-campeão daquela temporada.

Borussia Mönchengladbach – 72/73

A temporada de 72/73 foi mais uma para os Die Borussen não esquecerem, pois, por mais que na Bundesliga tenha sido uma temporada fraca, onde terminaram na 5ª colocação a 15 pontos do campeão Bayern, nas outras competições a coisa foi diferente.

Na Copa da Alemanha conseguiu dar o troco no Schalke 04, batendo os azuis reais nas quartas de final para seguir o seu caminho para o segundo título. Com isso o Borussia somava três troféus em quatro anos.

Herbert Wimmer erguendo a Copa da Alemanha da temporada 72/73 para o Borussia Mönchengladbach.
Herbert Wimmer erguendo a Copa da Alemanha da temporada 72/73 para o Borussia Mönchengladbach.

Na Copa da UEFA, os potros chegaram muito perto da conquista continental, pois fizeram uma ótima campanha. Chegaram até a final, perdendo para o gigante Liverpool em dois jogos: 3×0 para os ingleses em Anfield e 2×0 para os alemães no antigo Bökelbergstadion.

Borussia Mönchengladbach – 73/74

Na temporada 73/74, o BM voltou a ser forte na Bundesliga, terminando com o vice-campeonato, um pontinho atrás do Bayern. Jupp Heynckes, que estava no auge da carreira, foi o artilheiro da competição com 30 gols ao lado de Gerd Müller do Bayern.

Na Copa da Alemanha, caiu logo nas oitavas para o Hamburgo. Em termos europeus, participou da antiga Copa dos Campeões de Copas, que, como o nome já indica, reunía os campeões de Copas nacionais da Europa e pode se dizer que o Borussia foi bem, já que chegou às semifinais perdendo mais uma vez para um gigante de Milão, mas dessa vez foi o Milan.

Borussia Mönchengladbach – 74/75

Na temporada 74/75 não teve o mínimo problema o clube ter caído na segunda rodada da Copa da Alemanha para o Colonia, pois aquele viria o ser o melhor ano da história da agremiação.

O Mönchengladbach levantou o seu terceiro troféu de Bundesliga, 6 pontos na frente do Hertha Berlin e 16 do Bayern que ficou em 10º naquela temporada.

 Borussia Mönchengladbach campeão da Bundesliga da temporada74/75.
Borussia Mönchengladbach: campeão da Bundesliga da temporada74/75.

Jupp Heynckes foi, mais uma vez, artilheiro com 27 gols. Destaque também para os dinamarqueses Allan Simonsen, com 18, e Henning Jensen, com 13, e não parou por aí…

Henning Jensen e Allan Simonsen.

Com uma campanha estupenda, o Borussia ultrapassou as fronteiras e conquistou o continente, se sagrando campeão da Copa da UEFA daquele ano, com Jupp Heynckes sendo o artilheiro da competição com 11 gols e (de novo) não parou por aí…

O mito Berti Vogts erguendo a Copa da UEFA de 1975 para o Borussia Mönchengladbach.
O mito Berti Vogts erguendo a Copa da UEFA de 1975 para o Borussia Mönchengladbach.

Borussia Mönchengladbach – 75/76

Naquela altura, o futebol já olhava para o Borussia Mönchengladbach de forma respeitosa, já que ele deixava bem claro que era uma instituição vencedora, e isso se confirmava na temporada 75/76.

Agora comandados por Udo Lattek, mais uma vez, o BM levantava uma Bundesliga, quarta da história do clube e pela segunda vez conquistava um bicampeonato seguido da Liga nacional, terminando a quatro pontos do Hamburgo e a cinco dos bávaros, que terminaram em 3º. Allan Simonsen foi o artilheiro da equipe com 16 gols.

Berti Vogts e Udo Lattek com a taça da Bundesliga de 75/76.
Berti Vogts e Udo Lattek com a taça da Bundesliga de 75/76.

Na Copa da Alemanha, de novo, caiu nas quartas de final. Na Copa dos Campeões, apesar de derrubar a gigante Juventus nas oitavas com ótimas atuações de Heynckes e Simonsen, a equipe tombou frente ao Real Madrid pelos gols fora nas quartas.

Borussia Mönchengladbach – 76/77

Os anos 70 continuavam e o Borussia seguia na mesma toada. A temporada 76/77 viu o time se sagrar campeão da Bundesliga pela terceira vez seguida e quinta na história. Os Die Borussen terminaram com um ponto de vantagem para o vice Schalke 04 e sete do Bayern, que ficou em sétimo.

Borussia Mönchengladbach: campeão da Bundesliga de 76/77.

Bayern de Munique e Borussia Mönchengladbach são os únicos times da história a terem sido campeões da Bundesliga por três anos seguidos.

Na Copa da Alemanha, mas uma eliminação precoce, mas na Europa, mais uma vez, uma campanha de encher os olhos do torcedor. O Borussia chegou à final da Copa dos Campeões, onde, novamente, viram o gigante Liverpool, que tirou a possibilidade do clube alemão de chegar à glória máxima do futebol europeu.

Vogts dando uma bela chegada em Kevin Keegan na final da Copa dos Campeões de 76/77 disputada no Estádio Olímpico de Roma.
Vogts dando uma bela chegada em Kevin Keegan na final da Copa dos Campeões de 76/77 disputada no Estádio Olímpico de Roma.

Detalhe é que o Liverpool se recusou a jogar o campeonato intercontinental frente ao Boca Juniors, que na época era disputado em dois jogos, um na América do Sul outro na Europa. Então, coube ao Borussia, como vice, disputar a competição.

Os potros conseguiram o mais difícil, que foi empatar por 2×2 na Bombonera, mas no jogo da volta tombaram para a equipe de Buenos Aires por 3×0.

Os argentinos do Boca comemoram a vitória sobre o Borussia no intercontinental de 1977.
Os argentinos do Boca comemoram a vitória sobre o Borussia no intercontinental de 1977.

Borussia Mönchengladbach – 77/78

A temporada 77/78 chegou perto de ver uma quarta Bundesliga seguida, porém o BM não conseguiu, pois apesar de empatar com o campeão Colonia com 48 pontos, perdeu nos critérios de desempate. Como já era de costume, Jupp Heynckes e Allan Simonsen lideraram o time em matéria de gols.

Outro costume era a equipe ser eliminada em fases precoces da Copa da Alemanha, e não deu outra, caiu nas oitavas de final. Já na Copa dos Campeões a sensação era de que a temporada anterior havia se repetido, pois o Borussia chegou às semifinais, mas again caiu para os vermelhos de Liverpool, que seriam campeões novamente.

Borussia Mönchengladbach – 78/79

O lado decepcionante da temporada 78/79 foi o péssimo desempenho da equipe na Bundesliga, terminando em 10º lugar, a 17 pontos do campeão Hamburgo e some a isso mais uma eliminação na Copa da Alemanha.

Porém, o que ficou na história foi que o Borussia Mönchengladbach, foi o campeão da Copa da UEFA daquela temporada, segunda glória europeia do clube na década, que deixou pelo caminho times como Manchester City e Benfica, até derrubar o Estrela Vermelha nas finais.

Em 78, o Borussia conquistava o seu segundo título europeu.

Borussia Mönchengladbach – 79/80

A temporada 79/80 foi de um quase bi europeu, pois o Borussia fez uma ótima campanha na Copa da UEFA, deixando times como a Inter de Milão pelo caminho, mas acabou perdendo nos gols fora para o rival nacional Eintracht Frankfurt.

Esse time vice-europeu, inclusive, já contava com o jovem Lothar Matthäus que viria a ser um dos maiores jogadores alemães de sempre. O atleta chegou a marcar nas finais frente o Frankfurt. Um sétimo lugar na Bundesliga e uma eliminação na terceira rodada da Copa da Alemanha também marcaram aquela temporada.

Lothar Matthäus no seu início de carreira no Gladbach.
Lothar Matthäus no seu início de carreira no Gladbach.

Após essa época de ouro, o Borussia nunca mais conseguiu um nível de performance como o desses anos. O clube enfrentou crises técnicas, financeiras e ainda teve que lidar com o rebaixamento.

Para se ter uma ideia, o clube só voltou a ser campeão na temporada 94/95, quando se sagrou tricampeão da Copa da Alemanha, com um bom time que contava com os suecos Patrick Andersson e Martin Dahlin, além do meia Stefan Effenberg, cérebro do time.

Patrick Andersson e Martin Dahlin.
Patrick Andersson e Martin Dahlin.
Stefan Effenberg erguendo a terceira Copa da Alemanha da história do Borussia Mönchengladbach.

Atualmente, o Borussia Mönchengladbach vem dando esperanças ao torcedor, principalmente por retornar às competições europeias, resta esperar para ver se esse gigante alemão irá se reerguer.

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

Canal no Youtube: FutebolcomAmorSite

www.futebolcomamor.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *