Hertha Berlin: paixão que ultrapassa um muro

O Hertha Berlin não é um clube estranho para quem gosta de futebol internacional, muito devido aos jogadores brasileiros que vestiram a camisa do tradicional clube alemão como o finado Alex Alves e Marcelinho Paraíba, por exemplo.

Alex Alves e Marcelinho Paraíba pelo Hertha Berlin
Alex Alves e Marcelinho Paraíba foram exemplos de brasileiros de sucesso no Hertha.

Em tempos atuais, Matheus Cunha é a bola da vez, que chama a atenção dos brasileiros para o time da capital alemã.

Matheus Cunha pelo Hertha berlin
Matheus Cunha é o brasileiro do momento no Hertha.

Hertha Berlin

O início

O clube foi fundado em 1892, sob o nome de BFC Hertha 92. A inspiração para o nome e cores da nova equipe vieram de um navio chamado Hertha, onde um dos fundadores da agremiação, Fritz Linder, havia excursionado. Hertha é a variação de Nerthus, deusa germânica da fertilidade.

O navio Hertha, que originou nome e cores do clube.
O navio Hertha, que originou nome e cores do clube.

Em 1920, se unificou com o BSC Berlin para formar o Hertha Berliner Sport Club.

A primeira equipe do Hertha Berlin
A primeira equipe do Hertha Berlin.

Depois de ganhar vários títulos regionais, o clube sediado no distrito de Charlottenburg-Wilmersdorf conseguiu suas únicas glórias nacionais no início dos anos 30, ao arrematar os campeonatos alemães de 1930 e 1931, após ser vice nos 4 anos anteriores.

Hertha Berlin campeão alemão de 1930
Hertha Berlin, campeão alemão de 1930.
Equipe campeã de 1931
Equipe campeã de 1931.

Hertha Berlin em tempos de guerra

No período do terceiro reich, o Hertha continuou a ser forte ganhando a sua divisão regional. Após a Segunda Guerra Mundial, a ocupação dos aliados baniu muitas coisas em Berlin, dentre elas clubes de futebol.

O clube que é conhecido como Die Alte Dame (A velha senhora) foi refundado em 1945, como SG Gesundbrunnen, podendo assim, voltar a disputar as divisões regionais. Em 1949, voltou a se chamar Hertha BSC.

Devido às crescentes tensões entre os aliados do oeste e os soviéticos que ocupavam a cidade e o início da guerra fria, as condições ficaram caóticas para a realização de futebol na capital, principalmente após o Hertha acolher vários jogadores e técnicos do time do SG Friedrichstadt, que fugiram para Berlin Ocidental.

Como punição, o Hertha ficou proibido de jogar contra times da Alemanha Oriental.

Nos anos 50, o HBSC começou uma rivalidade ferrenha com o vizinho, Tennis Borussia Berlin, com o qual pensou em se fundir, mas a proposta fora recusada em votação dos sócios, com 266 votos para o não e apenas 3 para o sim.

Hertha Berlin e sua torcida fiel

Torcida do Hertha Berlin.

Por ser uma equipe com torcida em toda a cidade, muitos torcedores da Berlin comunista ainda acompanhavam o seu clube do coração, porém com a construção do muro de Berlin, em 1961, ficou impossível eles seguirem seu time.

Um torcedor símbolo do Hertha, Helmut Klopfleisch afirmou em entrevista que, como o Stadion am Gesundbrunnen era próximo ao muro, ele e outros torcedores ficavam escutando o barulho do jogo e quando a torcida começava a cantar eles cantavam junto.

Helmut Klopfleisch é o símbolo do amor do torcedor berlinense pelo Hertha.

Isso fez com que Klopfleisch entrasse na mira da polícia secreta da Alemanha Oriental, que começou a suspeitar do torcedor. Ele foi preso e interrogado várias vezes, além de ter seu passaporte confiscado e perder seu emprego de eletricista.

Hertha Berlin

Bundesliga, escândalo e voos maiores

No final dos anos 60 e início dos 70, o clube passou por escândalos de suborno e compra de partidas, o que resultou em uma crise financeira profunda que levou a equipe a vender o seu estádio para pagar todas as dívidas e assim começou a mandar seus jogos no Estádio Olímpico de Berlin.

O Stadion am Gesundbrunnen precisou ser vendido para pagar as dívidas do clube.

Apesar de tudo, em campo, o Hertha começava a ter resultados interessantes na década de 70, sendo vice-campeão da Bundesliga na temporada 74/75, finalista da Copa da Alemanha em 77 e 79 e chegando à semifinal de um torneio continental, a Copa da UEFA, na temporada 78/79.

O Hertha Berlin caiu nas semifinais para o Estrela Vermelha na Copa da UEFA de 78/79.

Posteriormente, os anos 80 deram início a uma fase horrível do clube, que chegou a disputar o terceiro escalão nacional e, mesmo quando conseguiu subir as divisões, nunca se manteve na elite, se tornando um “time ioiô”.

Um fato marcante dessa época foi o amistoso contra o Union Berlin da Alemanha Oriental, para celebrar a queda do Muro em 1990, evento que ficou para a história, pois celebrou a reunião da cidade até então dividida.

O amistoso marcou a reunificação de Berlin e toda a Alemanha.

Incrivelmente, três anos depois o time B do Hertha, o Hertha II, conseguiu alcançar a final da Copa da Alemanha de 1993, perdendo por 1 a 0 para o Bayer Leverkusen.

O time B do Hertha chocou a todos ao chegar à final da Copa da Alemanha de 93.

Em 94 uma nova crise financeira, pior do que a primeira, fez a agremiação vender partes do clube para evitar a bancarrota. Em 97, os berlinenses voltariam à Bundesliga.

Hertha Berlin

Tempos recentes

O Hertha conseguiu ter campanhas consistentes que o levaram a disputar a Copa da UEFA e Champions League, graças aos jogadores que marcaram a história do clube: Pál Dárdai, até hoje quem mais vestiu a camisa azul e branca, assim como o já citado Marcelinho Paraíba, Sebastian Deisler e Michael Preetz, o maior artilheiro da história do clube com 93 gols.

O húngaro Pál Dárdai disputou 227 partidas com a camisa do Hertha entre 1997 e 2011.
Michael Preetz, Hertha Berlin.
Michael Preetz é o maior artilheiro da história do Hertha, com 93 gols entre 1996 e 2003.

Em 2001 e 2002, a velha senhora conseguiu o título da extinta Liga-Pokal, uma espécie de Copa da Liga Alemã, que reunia os quatro primeiros da Bundesliga da temporada anterior e os campeões da Copa da Alemanha e segunda divisão nacional.

Equipes do Hertha bicampeã da antiga Copa da Liga Alemã, em 2001 e 2002.

Depois de uma nova fase “ioiô” no final da década de 2000 e início de 2010, o clube se estabeleceu na primeira divisão na temporada 2013/2014, onde se encontra desde então.

No dia 9 de novembro de 2019, quando se completavam 30 anos da queda do Muro de Berlin, o Hertha encenou a queda do Muro em seu estádio antes de uma partida da Bundesliga.

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

Canal no Youtube: FutebolcomAmorSite

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *