Craques na Europa que não foram à Copa 2.

Craques na Europa que não foram à Copa 2 – Vamos para a segunda parte dos brasileiros que tiveram um sucesso no velho continente, mas que não foi suficiente para que disputassem uma Copa do Mundo.

Caso você tenha perdido a parte 1, clique aqui.

Craques na Europa que não foram à Copa 2

Sávio – 32 convocações

Craques na Europa que não foram à Copa 2 - Foto de Sávio

32 convocações para a seleção principal do Brasil, medalha de bronze nos jogos olímpicos de 96 em Atlanta, mais de 100 jogos com a camisa do Real Madrid, onde chegou a ganhar a UEFA Champions League três vezes.

Esses seriam bons argumentos para que o meia revelado no Flamengo fosse figura importante na seleção brasileira em Copas do Mundo, porém devido a lesões e preferência de técnicos na época, Sávio nunca foi a uma Copa do Mundo ou sequer era considerado pela imprensa.

Por mais que a concorrência fosse ferrenha em sua posição na época do seu augue, final dos anos 90 e início dos 2000, causa estranheza Sávio não ter sido mais aproveitado.

Craques na Europa que não foram à Copa 2

Sonny Anderson – 6 convocações

Sonny Anderson

Sonny Anderson teve uma carreira e tanto na Europa, sendo campeão e artilheiro; e mesmo assim teve apenas seis convocações pela seleção principal, marcando um gol e participando da Copa das Confederações.

Depois de ser campeão e artilheiro da liga suíça com o Servette, o atacante foi artilheiro da Liga Francesa em seu primeiro ano de Monaco, abocanhando o título do campeonato francês no ano seguinte.

Isso o levou ao Barcelona, onde foi bicampeão espanhol, campeão da Copa do Rei e da Super Copa da Europa. De volta à França, Sonny foi mais duas vezes artilheiro e campeão nacional.

Fez o caminho de volta à Espanha, desta vez para defender o Villareal, onde ganhou a extinta Copa Intertoto 2004.

Craques na Europa que não foram à Copa 2

Giovane Élber – 15 convocações

Craques na Europa que não foram à Copa 2 - Foto de Élber

Muita gente não tem ideia do quanto Élber foi bem sucedido em sua carreira. Simplesmente, o atacante está entre os 10 maiores artilheiros do Bayern de Munique, com 139 gols, conquistando em um período de 6 anos uma Champions League, quatro Bundesligas e três Copas da Alemanha.

E não foi apenas no clube bávaro que o brasileiro brilhou, pois marcou 44 gols e foi campeão da Copa da Alemanha, com o Stuttgart, além de ter sido bicampeão francês com o Lyon.

Na seleção, Élber poderia ter disputado a Copa de 98 e 2002, mas a competição ferrenha com ótimos jogadores no ataque fez com que não tenha tido muitas oportunidades.

Craques na Europa que não foram à Copa 2

Amoroso – 20 convocações

Craques na Europa que não foram à Copa 2 - Foto de Amoroso

Amoroso conseguiu manter uma forma constante em sua carreira que durou 18 anos. Só que em seus melhores anos não conseguiu figurar de forma constante na seleção. Na Udinese foram 42 gols, o que o levou ao Parma, onde foi campeão da Copa da Itália de 2001.

Logo após, veio a melhor fase de sua carreira, no Borussia Dortmund, onde marcou 43 gols em 89 jogos, se sagrando campeão alemão em 2002, sendo eleito o melhor jogador daquele ano.

Assim como Élber, Amorso poderia estar na Copa de 2002, mas Felipão não via lugar para o atacante no grupo que foi campeão na Ásia.

Craques na Europa que não foram à Copa 2

Antônio Carlos Zago – 37 convocações

Foto de Zago

Um dos melhores zagueiros de sua geração, é ídolo da Roma, pela qual jogou 107 partidas de 98 a 2002, levando o time da capital ao título do campeonato italiano de 2001. Zago ainda foi campeão turco com o Beşiktaş, em 2003.

Com a seleção brasileira ganhou a Copa América de 99 e chegou a ser figura constante na seleção e poderia ter ido pelo menos a uma Copa do Mundo, porém nunca lhe foi dada a chance de mostrar o seu talento em um campeonato mundial de seleções.

Craques na Europa que não foram à Copa 2

Flávio Conceição – 45 convocações

Foto de Flavio Conceição.

O ex-meia teve tantas convocações e uma carreira de tanto sucesso na Europa e na própria seleção, que a razão por não ter disputado uma Copa foi um verdadeiro pecado. Flávio Conceição somou 8 troféus nos clubes onde passou, se destacando a Champions League com o Real Madrid, em 2002.

Pela seleção, foi bicampeão da Copa América em 97 e 99, além de ter levantado o troféu da Copa das Confederações em 97 e ganhado o Bronze na Olimpíadas com a sub-23. Chegou a ser convocado para a Copa de 98 na França, mas foi cortado do grupo devido a uma lesão.

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

Canal no Youtube: FutebolcomAmorSite

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *