Torino Football Club – histórico e trágico

Torino Football Club – É natural que a Juventus seja um expoente de futebol na cidade de Turim e em toda a Itália. Também é compreensível que essa história da Juve ofusque os feitos de um clube super tradicional da bola que teve que lidar com uma enorme tragédia quando vivia uma fase magnífica. Neste post vamos falar sobre o Torino FC.

Torino Football Club – O início

Fundado em 1906, por membros de equipes extintas da cidade e alguns dissidentes da Juventus, o clube teve vários nomes até chegar ao atual, que usa desde 2005, Torino Football Club. A agremiação teve um início de trajetória fulgurante, sendo um dos maiores times da Itália e da Europa.

Com pouco mais de 20 anos de vida, levantou o seu primeiro troféu na temporada 1927/28, ao se sagrar campeão italiano. Em 1936, veio a sua primeira Copa da Itália. O Torino, se fortalecia cada vez mais como uma realidade na velha bota e, na década de 40, o time não deixaria nenhum espaço para dúvida quanto o seu potencial.

Torino Football Club - Foto de Baloncieri, Libonatti e Rossetti, o "Il Trio delle meraviglie".
Baloncieri, Libonatti e Rossetti, o “Il Trio delle meraviglie” que foram
fundamentais para o primeiro título do Torino.

Nesse período, a agremiação somou nada menos do que 5 campeonatos italianos e uma Copa da Itália. Il Toro também era a base da seleção italiana em um jogo frente a Hungria, em 1947.

Com exceção do goleiro, todos os jogadores da azurra atuavam pelo time de Turim. Nesse período, se destacou Valentino Mazzola, que marcou incríveis 118 gols em 195 jogos com a camisa grená.

Torino Football Club - Foto de Valentino Mazzola.
Valentino Mazzola: lenda do Torino.

Até então, o céu era o limite para a equipe italiana, que já era uma potência européia, e era questão de tempo para que fosse levantado um troféu continental. Porém um acontecimento trágico iria definir a história do Toro feroz do Piemonte, dividindo sua trajetória antes e depois desse fato.

Camisa do Torino Football Club de tempos atuais.
Camisa grená do Torino de tempos atuais.

Torino Football Club

Turim, 4 de maio de 1949, 17h05

Francisco Ferreira era o capitão da seleção portuguesa que tomou uma verdadeira sapatada dos italianos de 4×1 em um amistoso realizado em 27 de fevereiro de 1949.

Chico, que estava prestes a encerrar a sua carreira, pediu aos dirigentes italianos que marcassem um amistoso do time dele, o Benfica, contra o maior time da Itália, o Torino, que até então vinha há quatro anos seguidos sendo campeão nacional e já forte candidato a levantar o quinto, pois estava muito bem na temporada.

Apesar de não querer no início devido ao campeonato em andamento, o presidente Ferrucio Novo confirmou a realização da partida. No dia 3 de maio de 1949, o Toro jogou para 40 mil pessoas e perdeu para o Benfica por 4×3.

Após a partida a equipe voou de volta à Itália, a bordo de um Fiat G.212, um dos aviões de guerra adaptados para passageiros. Após decolar do aeroporto de Portela, em Lisboa, fez uma escala para reabastecimento em Barcelona, às 13:15, retomando viagem às 14:50.

Ao se aproximar do espaço aéreo italiano, a aeronave recebeu uma informação de que havia um nevoeiro muito denso. Com isso o piloto Pierluigi Meroni, avisou à torre, em Turim, que iria começar a aproximação visual para a aterrizagem.

Durante a manobra de aproximação a aeronave desceu de forma perigosa e às 17:05 se chocou em cheio com a fachada da Basílica de Superga, aos arredores de Turim, matando instantaneamente todos a bordo.

Foto da tragédia de Superga.
Tragédia de Superga.

A Itália e o mundo entraram em choque. Simplesmente o melhor time do planeta no momento tinha desaparecido e a seleção nacional perdia a sua base da forma mais dolorosa possível.

No dia 6 de maio de 1949, 500 mil pessoas acompanharam o cortejo fúnebre daqueles que ficariam conhecidos como os invencíveis do “O Grande Torino”.

Torino Football Club - Foto do cortejo fúnebre.
500 mil pessoas acompanharam o cortejo fúnebre.

Ainda faltavam 4 rodadas para o término do campeonato italiano e o clube teve que colocar a sua equipe juvenil para terminar a competição.

Em solidariedade, os times que enfrentaram o Torino também colocaram as sua equipes de jovens e com isso o Toro conseguiu levantar o seu quinto campeonato italiano seguido, em 1949.

A base da seleção italiana que era favorita a conquistar mais uma Copa do Mundo foi dizimada no acidente, por isso, os italiano vieram à Copa do Brasil, em 1950, de navio, pois ainda estavam assombrados pela tragédia.

Foto do Gli Invincibili del Grande Torino..
Gli Invincibili del Grande Torino.

Torino Football Club

O pós tragédia

Depois da tragédia de Superga, o clube entrou em declínio, chegando até a ser rebaixado. A realidade é que o Torino nunca mais conseguiu ser um time grande na Itália.

Foram emocionantes os 4 títulos que o time de Turim conquistou após o desastre, mas eles foram pontuais e sem chegar nem perto do grande Torino.

A Copa da Itália de 71 foi simbólica, pois ocorreu 22 anos depois do acidente. O sétimo scudetto do campeonato italiano também foi muito comemorado, no ano de 76.

O presidente Orfeo Pianelli e jogadores comemorando a Copa da Itália de 71: primeiro título após a tragédia
O presidente Orfeo Pianelli e jogadores comemorando a Copa da Itália de 71: primeiro título após a tragédia

Torino Football Club - Comemoração do título italiano de 1976.
Comemoração do título italiano de 1976.

Até houve um ensaio no início dos anos 90 que alegrou a torcida, pois em 91 veio o título da Mitropa Cup, um torneio de pré-temporada que no passado tinha certo peso.

Em 92, uma campanha histórica da Copa da UEFA deu esperanças aos tiffosi, pois foram vice-campeões, deixando nada menos do que o Real Madrid pelo caminho nas semis e sendo batido apenas pelo brilhante jovem time do Ajax, na final.

Torino vice-campeão da Copa da UEFA de 92.
Torino vice-campeão da Copa da UEFA de 92: destaque para o craque Enzo Scifo, jogador do meio agachado.

Em 93, aproveitou a boa fase e manteve o técnico Emiliano Mondonico, que conseguiu levar o Toro a erguer a sua terceira Coppa Italia.

Foram 3 anos ótimos para a equipe, mas que não passaram daí, não houve mais títulos após 93 e a agremiação foi à falência em 2005, retomando em 2006 na série B. Alguns brasileiros famosos vestiram a camisa grená como Casagrande, Müller e o maestro Júnior.

Torino campeão da Copa da Itália de 93, desde então o clube não ganhou mais nada.
Torino campeão da Copa da Itália de 93, desde então o clube não ganhou mais nada.

Foto de Júnior, Casagrande e Müller.
Júnior, Casagrande e Müller : 3 craques brasileiros que vestiram a camisa do Torino.

Em 2016, o estádio olímpico de Turim foi rebatizado para Estádio Olímpico Grande Torino, homenagem mais do que justa para aqueles que levaram o clube a patamares que nunca mais fora visto.

Foto do Estádio Olímpico Grande Torino
Estádio Olímpico Grande Torino: justa homenagem.

Gostou do material?  Compartilhe com seus amigos.

Equipe FCA

Instagram: @FutebolComAmorbr

Twitter: @FutebolComAmor

Facebook: FutebolComAmor

Canal no Youtube: FutebolcomAmorSite

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *